Quarta-Feira, 25 de Novembro de 2020

Delegado e investigadores são presos em operação do Gaeco por crimes de tortura




COMPARTILHE

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), composto por membros do Ministério Público, polícia Civil e Polícia Militar, e a Promotoria de Justiça de Colniza, cumpriu nesta terça-feira (16) três mandados de prisão preventiva em Colniza, expedidos pelo juízo da comarca, em face do delegado de Polícia Edison Pick e dois investigadores do município

A operação, denominada "Cruciato", investiga a prática de crimes de tortura cometidos pelos implicados na comarca de Colniza. Os cumprimentos dos mandados de prisão contaram com o apoio e acompanhamento integral da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso.

O Sindicato dos Delegados de Polícia (Sindepo/MT) informou que irá se posicionar ainda hoje, depois que tiver acesso aos autos. A Polícia Civil se manifestou por meio de nota afirmando que não teve acesso ao teor da denúncia, mas que segue dando apoio ao Gaeco.

Leia a nota na íntegra: A Corregedoria Geral da Polícia Judiciária Civil prestou apoio ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), na manhã desta terça-feira (16), no cumprimento a mandados de prisão em desfavor de um delegado de polícia e dois investigadores lotados na Delegacia de Colniza.

 As ordens judiciais foram requisitadas pelo Ministério Público de Colniza. A Corregedoria da PJC não teve acesso prévio ao teor da denúncia da Promotoria, no entanto, deu início às diligências para apurar os fatos no âmbito administrativo disciplinar.


Autor: Vinicius Mendes com Olhar Direto


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias