Quinta-Feira, 22 de Outubro de 2020

Velho golpe do Giro Solidário faz dezenas de vitimas em cidades da região do Araguaia




COMPARTILHE

Legalmente, o esquema de pirâmide é um sistema fraudulento de fazer dinheiro que requere uma fonte infindável de recrutas para ter sucesso. É o que tem acontecido com centenas, talvez milhares de pessoas no Mato Grosso. O recrutado (a) dá dinheiro aos recrutadores que recrutam novos elementos para lhes darem dinheiro.

“Perdi R$ 450,00, mas sei de gente que caiu no golpe e perdeu quase R$ 1 mil”, afirma a estudante Maria fernanda, moradora de Barra do Garças.Mas, mesmo se ninguém quebrar a cadeia, 95% dos que enviam dinheiro não recebem nada, como ocorreu com Maria fernanda.

 Ela conta ter “perdoado” a amiga que a indicou, pois também sofreu prejuízo, “é a ganância da gente que nos move”, admite. Carla, uma dona de casa também caiu no golpe, e perder R$ 300,00, “fui boba, achei que iria ganhar quase R$ 2 mil”, afirma, pedindo o anonimato pelo constrangimento. Segundo um pré-levantamento, quase 30 pessoas confessaram que sofreram prejuízo no giro solidário, e que vão buscar a justiça.

“Fizeram-nos entrar, prometendo mundos e fundos e tal, mas se a gente não colocar outras pessoas no esquema nos nunca vamos receber este dinheiro de volta", este foi depoimento de João que mora na Água Boa, entrou no giro solidário por causa do primo.

O que se sabe é que a cada pessoa que confessa ter sido vitima do golpe no mínimo outras duas caíram, mas preferem ficar caladas, mesmo muita gente sabendo que é golpe ainda entra com finalidade de ganhar dinheiro fácil, o que acaba muitas das vezes  nem acontecendo. Nestas circunstâncias a pessoa nada mais é que uma vitima de um estelionatário, que geralmente recebe o dinheiro dos novos membros.

O Giro Solidário é esquema de pirâmide e é crime que pode  da 8 anos de prisão. A prática de pirâmide é enquadrada como um crime contra a economia popular tipificado no inciso IX, art. 2º, da Lei 1.521/51: “obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos (“bola de neve”, “cadeias”, “pichardismo” e quaisquer outros equivalentes)”.


Autor: AMZ Noticias com Araguaia Urgente


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias