Domingo, 08 de Dezembro de 2019

População comemora retomada da construção da nova ponte em Porto Nacional




COMPARTILHE

A população de Porto Nacional e comunidades do entorno comemoram a ação do Governo do Estado de emitir a ordem de serviço para reinício das obras de construção da nova ponte sobre o Rio Tocantins, em Porto Nacional. A estrutura está localizada no trevo sul da cidade, ligando a TO-050 e a TO-255. A ordem foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), da segunda-feira, 30.

Com a publicação do documento, a empresa construtora Rivoli do Brasil S.P.A, ganhadora da licitação e detentora do contrato, tem cinco dias para iniciar a mobilização e a montagem do canteiro de obras. “O Governo conseguiu os recursos, agora é só reiniciar a obra e entregá-la para a população o mais breve possível”, disse a secretária da Infraestrutura, Juliana Passarin.

A nova ponte terá 1.488 m de extensão, sendo 1.088 m de armação de concreto e 400 m de aterro. A licitação ocorreu em 2014, pelo valor inicial de mais de R$ 101 milhões. A notícia da publicação da ordem de reinício animou os comerciantes da região. José Adão Turíbio Ruffo, gerente de um auto posto, comemorou a retomada das obras e afirma que gerará emprego e renda.

“Agora é o momento de deixar a empresa trabalhar. A ponte vai trazer mais ganho e dinamizar a economia desta região. É o que nós estamos precisando. Porque está difícil sem essa ponte aqui. Essa ponte significa desenvolvimento socioeconômico para o povo da margem direita do rio. Além disso, a obra vai gerar emprego, que é o que a população ta precisando. Vai movimentar a economia”, finalizou.

O morador de Porto Nacional, Diogo Gonçalves Rodrigues dos Santos, aplaudiu a iniciativa do Governo em dar continuidade ao contrato. “Pra quê manter uma ponte que está condenada? Graças a Deus o Governo conseguiu resolver esse processo, pois é melhor construir uma nova ponte logo do que a população ficar correndo risco de morte, destacou.

A população do distrito de Pinheirópolis também comemorou a notícia. Pedro Varela de Sousa, morador da região, aplaudiu a iniciativa. “Essa ponte vai beneficiar todo mundo dessa região. Esse governo está de parabéns”, ressaltou.

O povoado Escola Brasil festejou a retomada das obras da Ponte. “Acredito que é de fundamental importância o início dessa obra, porque sem a ponte nós não temos movimento na economia. Para nós a nova ponte será uma bênção. O Governador está de parabéns porque na verdade nós estamos precisando dessa obra com urgência”, declarou Adail Cerqueira, proprietário de um posto de combustível no povoado Escola Brasil.

Para a dona Benta Gomes, proprietária de uma churrascaria em um posto de combustível no povoado, a nova ponte traz esperança para os empresários da região. “Acredito que com a obra da nova ponte vai melhorar muito o movimento aqui, e também vai gerar emprego para o povo”, afirmou a empresária.

Com a nova ponte, a região, que está crescendo no setor da agropecuária, irá melhorar o seu sistema logístico o que facilitará o escoamento da produção. “Acho muito bom uma ponte nova aqui, porque nós saímos das fazendas e levamos nossa produção para vender em Porto e Palmas e de lá a gente traz os mantimentos e insumos para nossa roça. É glorioso que se faça outra ponte, assim vai facilitar muito. Não só para mim, mas para toda a região”, declara o fazendeiro Olívio Lopes Tavares.

Antiga Ponte - Construída entre os anos de 1976 e 1979, a antiga ponte de 900 metros liga o tráfego da TO-050, pelo trevo da TO-255, com a TO-070 até a BR-153. Em 2011, por causa de danos estruturais, o trânsito pesado foi limitado e atualmente os veículos que ultrapassam 3,5 toneladas de peso não podem usar a estrutura.


Autor: AMZ Noticias com Luzinete Bispo


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia