Quinta-Feira, 26 de Novembro de 2020

Justiça Eleitoral rejeita prestação de contas de ex-deputado do Pará que fez tatuagem de Temer




COMPARTILHE

O ex-deputado federal Wladimir Costa, que ficou famoso em fazer uma tatuagem em homenagem ao ex-presidente Temer, teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), em sessão realizada nesta terça-feira, 15,

O julgamento, que teve como relator o juiz Amílcar Roberto Bezerra Guimarães, analisou os gastos da campanha do ex-parlamentar ao Senado Federal nas eleições de 2018. Por unanimidade, o plenário determinou que Costa devolva R$ 60 mil ao Tesouro Nacional.

O magistrado Amílcar Bezerra, antes de emitir seu voto pela rejeição das contas, destacou que foi dado a Wladimir Costa dez dias a mais de prazo complementar para que fossem declaradas informações sobre as sobras financeiras de campanha. A determinação, no entanto, não foi cumprida.

O advogado do político, Marcos Antônio de Souza, declarou que a defesa aguardará a publicação da decisão da Justiça em acórdão para se manifestar, o que poderá ser feito via imprensa. Sobre o descumprimento do prazo, no entanto, o advogado afirmou que o ex-deputado não é culpado. “Houve erro de uma instituição financeira no momento em que fechamos a conta da campanha, por isso as sobras não foram apresentadas. Mas tudo isso será explicado oportunamente após a publicação da decisão”, anunciou.

Em 2017, Wladimir Costa foi condenado por unanimidade, também pelo TRE-PA, por abuso de poder econômico e gastos ilícitos na campanha eleitoral de 2014. Na ocasião, ele recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) .  Em 2016, ele já havia sido condenado a perda de mandato pelo Tribunal.

A Corte julgou a arrecadação e gastos ilícitos na campanha eleitoral do deputado. Wladimir Costa declarou que gastou R$ 642.457,48 durante sua campanha à Câmara Federal, mas segundo o Ministério Público do Pará (MPPA), o candidato deixou de declarar R$ 149.950 em despesas de material gráfico, além de mais de R$ 100 mil em despesas efetuadas entre julho e setembro do ano eleitoral de 2014, que não constam na prestação de contas.  O deputado também recorreu da decisão. Wladimir Afonso da Costa Rabelo, mais conhecido como Wlad, exerceu quatro mandatos de deputado federal pelo Pará, sendo o último conquistado através da quota partidária.

Amor pro Temer - Em agosto de 2017, Wladimir Costa, então deputado federal pelo Solidariedade, no Pará postou uma foto bronzeado e vestindo uma regata amarela, onde mostrava uma tatuagem com o nome de Temer e uma bandeira do Brasil no ombro direito, a imagem correu o país.

Na ocasião, Wladimir afirmou que se tratava de uma brincadeira para "zoar" a oposição e que a tatuagem era de henna, mas fez questão de deixar claro que Michel Temer estava "tatuado em seu coração". Wlad, como é conhecido, levou a tatuagem tão a sério que chegou a agredir um professor, em 2018, durante evento em Jacundá, no interior do Pará, por conta de brincadeiras sobre a tatuagem. 


Autor: AMZ Noticias com ORM


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias