Segunda-Feira, 09 de Dezembro de 2019

Pesquisa aponta que mais de 17% das rodovias de MT são consideradas ruins e péssimas




COMPARTILHE

Um levantamento mostra que as condições de 17,7% das rodovias federais que cortam Mato Grosso e as principais rodovias estaduais pavimentadas são ruins e péssimas. A pesquisa divulgada nessa terça-feira (22) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) analisou 5.474 km de extensão. O relatório aponta que 548 km estão ruins e 422 km, péssimos.

Conforme o levantamento, 1.308 km dessa extensão são considerados bons e 437 km ótimos, o que resulta em 31,9% da extensão total. Outros 2.759 km de rodovias que passam pelo estado são classificados como regular, o que representa 50,4% da extensão.

Segundo a CNT, Mato Grosso é o 7° estado com a maior extensão de rodovias em péssimas condições. No entanto, é também o 6° com a maior extensão considerada ótima. Segundo o Sistema Nacional de Viação (SNV), há 1.720.700 km de rodovias federais, estaduais transitórias, estaduais, municipais pavimentadas, não pavimentadas e planejadas no Brasil. Porém, desse total, apenas 213.453 km (12,4%) são pavimentados.

Pavimentação - Dos 5.474 km analisados pela pesquisa, apenas 28,5% têm a pavimentação classificada como ótima em Mato Grosso, o que representa 1.558 km. São classificados como bom apenas 232 km (4,2%). Outros 9,9% dos trechos analisados são considerados ruins e 5,2% péssimos, o que equivale a 540 km e 286 km, respectivamente. A maior extensão, de 2.858 km (52,2%), tem a pavimentação regular.

Corredores rodoviários -  Os corredores rodoviários são um conjunto de rodovias que une dois ou mais polos de atração econômica com denso fluxo de veículos entre as principais capitais dos estados – também foram analisados na pesquisa da Confederação e o resultado mostra que não tem nenhum trecho em ótimas condições.

As rodovias que ligam Cuiabá a Brasília, passando por Goiás, têm 1.071 km. A sinalização é classificada como boa. Já a pavimentação é considerada Regular. Na avaliação geral, a pesquisa aponta que é uma extensão regular. Os trechos que passam por Cuiabá, Campo Grande e Curitiba totalizam 1.858 km são considerados bons, tanto no que diz respeito à sinalização quanto à pavimentação. O estado geral também foi avaliado como bom.

As estradas entre Cuiabá e Porto Velho têm 1.461 km de extensão. A sinalização é classificada como boa e a pavimentação, regular. Na avaliação geral, a pesquisa conclui que o trecho é regular. De Cuiabá a São Paulo, passando também por Goiás, são 1.602 km de extensão, considerados regulares. No entanto, a sinalização e a pavimentação foram classificadas como boas.

O maior trecho é entre Cuiabá e Vitória. São 2.192 km de extensão considerados regulares. A pavimentação é classificada como boa e a sinalização regular. Segundo a CNT, esses trechos têm importância socioeconômica e promovem a conexão entre os territórios de um ou mais estados.


Autor: Kessillen Lopes com G1


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia