Terca-Feira, 10 de Dezembro de 2019

Coronel da PM de Mato Grosso é preso suspeito de forçar fazendeiro a fazer anúncio em jornal




COMPARTILHE

Um coronel da Polícia Militar de Mato Grosso e um jornalista foram presos, nessa quinta-feira (31), suspeitos de forçar um fazendeiro a fazer um anúncio num jornal em que trabalham, em Campo Verde, a 139 km de Cuiabá. Segundo a polícia, Narciso Honório Silveira, que é policial, ainda ameaçou de morte os policiais que o abordaram. Nossa reportagem ainda não localizou a defesa dos suspeitos.

Em nota, a Corregedoria Geral da Polícia Militar informou que está aguardando a documentação referente a ocorrência envolvendo o coronel para analisar e definir o procedimento a ser instaurado.

“A PM informa que, por se tratar de crime comum, ou seja, não ocorreu no exercício da função militar, será de responsabilidade da Polícia Civil, mediante representação da vítima, a apuração da denúncia que levou a equipe da PM a propriedade rural de onde originou a denúncia contra o oficial reformado. A conduta do oficial será apurada em função da narrativa de ameaça, resistência e desacato registrada pelos policiais”, diz trecho da nota.

A vítima disse aos policiais que comprou o espaço no jornal por R$ 1 mil. Narciso e o jornalista, que não teve a identidade divulgada, teriam alegado que o jornal contribui com as forças de segurança da cidade, realizando reformas e aquisições de equipamentos. O fazendeiro disse ainda que os suspeitos insistiam a compra em tom ameaçador. Com medo, ele pagou pelo anúncio.

Após os suspeitos saírem da fazenda, a vítima ligou para a polícia relatando o acontecido. Logo depois, Narciso e o comparsa foram presos na MT-251. À polícia, eles afirmaram que seriam de um jornal da cidade e que estariam indo nas fazendas atrás de patrocínio. Conforme o boletim de ocorrência, durante a abordagem, o coronel tentou intimidar e ameaçou os policiais dizendo: 'Se eu estivesse com uma arma aqui, isso não ficaria assim. Para matar cinco ou seis é daqui para li, sou selva'.

Os policiais ameaçados representaram contra o coronel por ameaça, desacato, desobediência e resistência. A Polícia Militar afirmou que a atitude de Narciso será apurada. Os suspeitos foram encaminhados à delegacia para prestar esclarecimentos.

Segundo a polícia, a vítima afirmou que funcionários dos jornais da cidade passam, frequentemente, em fazendas da região para pedir dinheiro. O fazendeiro disse à polícia que os suspeitos sempre afirmam que o dinheiro pago ao jornal ajuda as instituições de segurança da cidade.


Autor: AMZ Noticias com G1


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia