Quinta-Feira, 26 de Novembro de 2020

Agente penitenciário de Mato Grosso é preso por espancar mulher e filho e perde posse de arma




COMPARTILHE

O agente penitenciário Edson Batista Alves, 35, preso na madrugada de quinta-feira (21), acusado de espancar, ameaçar de morte e manter em cárcere privado a namorada e o filho dela de 6 anos, teve o porte de arma suspenso logo após ser preso em maio deste ano por violência doméstica e foi afastado da Penitenciária Central do Estado (PCE), passando a atuar na área administrativa. 

Em nota enviada à reportagem, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) afirmou que o porte de arma foi suspenso em julho deste ano e que, em seguida, ele foi afastado do Serviço de Operações Especiais (SOE), função de resolução de conflitos armados do Sistema Penitenciário. E, por isso, está atuando na parte admninstrativa.

“Não consta Processo Administrativo Disciplinar (PAD), pois a conduta que motivou a prisão do servidor não foi praticada no exercício da função”, apontou a Sesp, que acrescentou ainda que “repudia qualquer tipo de violência e não compactua com atitudes deste tipo, praticadas dentro ou fora do serviço público”.

Conforme a Polícia Militar, a conduta violenta do servidor já rendeu contra ele 6 denúncias de violência doméstica. A última foi registrada no final da noite de quarta-feira (20). Ele mantinha a namorada e o filho dela de 6 anos em cárcere privado há 2 semanas, onde foram espancados e ameaçados de morte. 

Braço quebrado e queimadura -  Conforme noticiado pelo Gazeta Digital o agressor passou a ofender e agredir o menino. Ele teve o braço quebrado e levou uma joelhada no rosto, causando uma lesão no olho. Edson esquentou uma água, afirmando que seria para ‘sarar’ a lesão, mas acabou derrubando a água quente na barriga do menino, causando uma queimadura.

A mãe, ao tentar defender o filho, também foi agredida e ameaçada de morte. Na noite de quarta, eles foram para um jantar na casa de uma amiga do suspeito e no momento de distração, mãe e filho pegaram um carro de aplicativo de transporte e foram até a base da Polícia Militar do Araés.

O agressor, ao perceber que eles fugiram, passou a fazer rondas pelo bairro e foi preso em flagrante rondando a base da PM. O agressor passará por audiência de custódia no Fórum de Cuiabá. As vítimas vão entrar no programa de proteção.

Leia a nota na íntegra: "A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) informa que o servidor Edson Batista Alves teve o porte de arma suspenso cautelarmente, em julho de 2019, em função de ter sido preso em maio do mesmo ano, acusado de violência doméstica.

O agente penitenciário também foi removido do Serviço de Operações Especiais (SOE) do Sistema Penitenciário. Não consta processo administrativo disciplinar (PAD), pois a conduta que motivou a prisão do servidor não foi praticada no exercício da função. A Sesp-MT reitera que repudia qualquer tipo de violência e não compactua com atitudes deste tipo, praticadas dentro ou fora do serviço público."

 


Autor: AMZ Noticias com Gazeta Digital


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias