Quinta-Feira, 26 de Novembro de 2020

Fundação Santa Casa do Pará realiza mutirão de cirurgias de vasectomia masculina




COMPARTILHE

A Santa Casa realizou, neste sábado (23), um mutirão de vasectomia. Foram atendidos mais de 20 pacientes do Programa de Planejamento Familiar, acompanhados no ambulatório da Fundação.

Dezesseis deles fizeram a vasectomia, cirurgia de esterelização masculina, que apresenta muitas vantagens em relação a laqueadura feminina, principalmente, por ser menos invasiva e de mais fácil recuperação. O restante dos homens fez outras cirurgias, como fimose e freio do pênis.

"Nós realizamos o programa de Planejamento Familiar na Santa Casa há cerca de 10 anos e o nosso perfil de atendimento nesse período foi mudando. No início, recebíamos mais pacientes mulheres, que buscavam a laqueadura. Hoje, 90% dos pacientes operados são homens, justamente porque a equipe do hospital conseguiu fazer essa conscientização de que a vasectomia é uma cirurgia mais segura e com muitas vantagens", explica o cirurgião urológico da Santa Casa, Elton Meireles.

O garçom Reinaldo do Rosário, 37, pai de três filhos, acompanhou uma palestra de orientação sobre a vasectomia na Santa Casa e se convenceu que era a melhor opção para ele e sua esposa. "Eu e minha mulher já estamos casados há dez anos. Ela usava anticoncepcional, mas tinha muitos problemas hormonais e teve uma hemorragia. Foi quando me convidou pra assistir a palestra e eu saí de lá convencido que era o melhor pra ela e pra mim", contou Reinaldo, que é um dos pacientes que serão operados neste sábado.

A equipe do Programa de Planejamento Familiar da Fundação Santa Casa é composta por assistentes sociais, psicólogos, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos, que dão orientações e avaliam caso a caso os pacientes encaminhados pelas unidade de saúde.

Desde o início do programa na Santa Casa, mais de 400 cirurgias de vasectomia já foram realizadas. Resultados que para o médico Elton Meireles estão relacionados a um trabalho de conscientização junto aos homens sobre o procedimento. "Um esforço muito grande dos psicólogos e assistentes sociais para desmistificar a ideia de que a cirurgia mexeria com a masculinidade. O paciente que faz vasectomia é homem do mesmo jeito e continua tendo a sua vida sexual normal", explica o médico.


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias