Quarta-Feira, 01 de Abril de 2020

Feminicida é condenado a 25 anos de prisão e R$200 mil por danos morais em Santana do Araguaia




COMPARTILHE

O 1º Júri de Santana do Araguaia, no sudeste do Pará, condenou o réu Dalvan Edjunior Olveira Santana a 25 anos de prisão e a pagar R$200 mil por danos morais, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (11) pelo Tribunal de Justiça do Pará (TJPA).

A vítima, Carla Pereira dos Santos, era ex-mulher do acusado. Ela foi morta no dia 12 de maio de 2018, na residência onde morava. Segundo a denúncia, o acusado foi até a residência, onde os dois tiveram uma discussão.

Dalvan pegou o celular de Carla e foi embora. Em seguida, o homem retornou à casa e discutiu por conta de mensagens encontradas. Após a discussão, o réu sacou uma faca e esfaqueou a vítima cinco vezes e a enforcou com as próprias mãos.

O julgamento ocorreu no dia 5 de dezembro. Na sentença, foi defendida a tese de defesa que o réu teria agido por legítima defesa de honra. A tese foi repudiada pelo juiz Erichson Alves Pinto que ressaltou que "amar não faz ninguém matar outrem, matar não é escudo para instintos primitivos".

A defesa requereu pela desclassificação do crime por legítima defesa e defendeu o crime como homicídio privilegiado por violenta emoção. O júri acatou a tese da acusação de prática de crime qualificado. Por estar preso desde o dia do crime, Dalvan deve continuar cumprindo a pena restante definida por mais 23 anos. A condenação do pagamento de R$200 mil foi aplicada em razão de danos morais contra os filhos da vítima, que ficaram órfãos.

 


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias