Terca-Feira, 24 de Novembro de 2020

João Miguel e Enzo Gabriel foram os nomes mais registrados em Mato Grosso em 2019




COMPARTILHE

Nem Enzo, nem Valentina. O nome mais registrado em Mato Grosso em 2019 foi João Miguel, com 419 registros. A lista foi publicada no Portal da Transparência do Registro Civil, e atualizada pela última vez no dia 19 de dezembro, com base em 88.851.446 registros de nascimento em todo o Brasil.

Em segundo lugar, ficou ‘Enzo Gabriel’ (316 registros) e, em terceiro, Maria Eduarda (236). Em quarto, surgiu ‘Pedro Henrique’ (228 registros). No total dos 50 nomes mais registrados no estado, apenas 13 não são compostos.

O primeiro lugar ser um nome masculino dá indícios de que, em 2019, o estado acompanhou as estatísticas de 2018, quando em 51,33% do total de nascimentos foi de meninos em Mato Grosso, e em 50,6% das vezes também meninos, em Cuiabá. Estes dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e os deste ano, só serão divulgados em 2020.

Maiores cidades - Em Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis, três maiores cidades de Mato Grosso, a lista é parecida com a de todo o estado. Nas três, ‘João Miguel’ continua em primeiro lugar, mas há mudanças na prata e bronze das listas. Em Cuiabá, o segundo lugar fica com ‘Maria Eduarda’ (69 registros), e Enzo Gabriel passa para terceiro, com 56 registros.

Em Várzea Grande, em 2019 nasceram 14 ‘Joãos Migueis’. O segundo lugar ficou com Arthur Miguel (11 registros), e o terceiro com Ana Luiza (8 registros). Já em Rondonópolis, foram 26 Joãos Migueis, 15 Enzos Gabrieis (segundo lugar), e 12 Marias Julias (12 registros).

 


Autor: Isabela Mercuri com Olhar Conceito


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias