Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020

Empresas funerárias de Manaus afirmam que só têm estoque de caixões para mais dez dias




COMPARTILHE

Com o aumento de mortes no Amazonas desde o começo da pandemia de Covid-19, o mercado funerário se aproxima do colapso em seus serviços. O Sindicato das Empresas Funerárias do Estado do Amazonas (Sefeam) afirma que as empresas têm estoque de urnas para mais dez dias, caso a quantidade de enterros permaneça alta. No Amazonas, que já registra mais de 3,6 mil casos confirmados da doença, o número de mortes ultrapassa 280.

O sistema de saúde do estado também se aproxima do colapso, com 96% dos leitos de UTI para pacientes do novo coronavírus ocupados. Por conta do aumento de mortes, o Governo do Amazonas instalou contêineres frigoríficos em hospitais da capital. O Cemitério Nossa Senhora da Aparecida, no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, também recebeu frigoríficos para comportar corpos que aguardavam enterros. Vítimas de Covid-19 passaram a ser enterradas em valas comuns.

O presidente do Sefeam, Manoel Viana, informou à Rede Amazônica que Manaus estava habituado a realizar, em média, 30 sepultamentos diários. No entanto, em razão da pandemia, o número mais que dobrou.

No dia 21 deste mês, Manaus teve o maior registro de enterros feitos em apenas um dia, desde o início da pandemia do novo coronavírus, quando 136 sepultamentos foram feitos na capital. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, chamou atenção para o número de mortes que estão ocorrendo dentro de casa.

Viana não informou a quantidade de urnas disponíveis, mas estima que o estoque irá durar cerca de dez dias, caso a média de sepultamentos diários não ultrapasse 120. Segundo ele, há um carregamento de 2 mil urnas que deve chegar em 20 dias. Ele informou que mantém negociações com os sindicatos das empresas funerárias de demais estados para pedir apoio o estado do Amazonas. A intenção é articular transporte aéreo para abastecer o estado.

A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) disponibiliza o serviço SOS Funeral às pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica. Apesar do colapso do sistema funerário, a Prefeitura de Manaus afirmou, neste sábado (25), que o estoque de urnas funerárias do serviço público está abastecido para suprir o aumento de demanda de sepultamentos e que houve reforço na equipe de servidores para prestação do trabalho.


Autor: AMZ Noticias com G1


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias