Segunda-Feira, 23 de Novembro de 2020

Autoridades montam força-tarefa para fazer exames de Covid-19 em aldeias da Ilha do Bananal




COMPARTILHE

Autoridades do Tocantins montaram uma força-tarefa para realizar testes de coronavírus nos indígenas da Ilha do Bananal após um surto de Covid-19 ser registrado no último fim de semana em aldeias da região.

Em dois dias foram 81 casos confirmados, segundo boletim divulgado pela Prefeitura de Formoso do Araguaia. Não há casos graves ou mortes registradas. Profissionais da saúde do município de Formoso e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) estiveram na aldeia Canuanã nesta segunda-feira (29). Essa é a maior aldeia da Ilha do Bananal, com mais de 600 pessoas.

O cacique José Tehybi Javaé informou que amostras foram coletadas para os exames e ainda não há casos confirmados no local. Segundo ele, mesmo dentro da aldeia os indígenas estão usando máscaras e também fecharam vias que davam acesso a aldeia para evitar a entrada de pessoas. A região de Formoso do Araguaia e municípios vizinhos abriga um dos maiores territórios indígenas do estado, com 1.825 indígenas. Na área existem aldeias dos povos Javaé, Karajá e Avá-canoeiro.

Parte dos 81 casos de coronavírus foi registrada em três aldeias do povo Javaé: São João, Txuiri e Cachoeirinha. A primeira foi uma das mais afetadas. "Quatro pessoas da minha família receberam alta. Então são 40 pessoas [contaminadas], ficou 36 pessoas que estão fazendo tratamento. Estão fazendo monitoramento, tomando remédio, mas tá tudo bem. Não tem nada assim grave", explicou o cacique Darci Javaé. Novas aldeias serão percorridas nesta terça-feira (30) pelos profissionais da saúde.

Nesta segunda-feira (28) a prefeitura de Formoso do Araguaia informou que está investigando como se deu a contaminação dos indígenas junto com o DSEI e que está realizando exames nas aldeias para verificar a proporção da contaminação.

O DSEI informou que todos os casos confirmados na região de Formoso do Araguaia no Tocantins estão sendo acompanhados. A Secretaria de Saúde e o DSEI não explicaram como é feita a testagem dos indígenas, mas o Distrito disse que há pontos de atendimento com profissionais de saúde dentro de aldeias. O DSEI informou ainda que medidas mais rígidas devem ser tomadas para evitar novos contágios da doença.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias