Terca-Feira, 27 de Julho de 2021

Secretária diz que "Mato Grosso reverteu curva do crime ambiental com 25% do desmatamento legal"




COMPARTILHE

Em Mato Grosso, 25% dos alertas de desmatamento nos primeiro três meses de 2021 são de atividade com autorização legal, conforme monitoramento feito por satélite pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT). Com base no resultado de Mato Grosso, é possível eliminar o desmatamento ilegal até 2030, avalia a secretária da Sema-MT, Mauren Lazzaretti, durante entrevista à Rádio CBN na ultima sexta-feira (23.04).

"Estamos revertendo a curva do desmatamento, passamos de 5% do desmatamento lícito no ano de 2019, para 25% de desmatamento dentro da legalidade em 2021. Significa que se os órgãos ambientais, o setor produtivo, o poder público e privado de um modo geral investirem no combate à ilicitude, é possível que a gente combata o desmatamento ilegal até 2030, e o desmate que ocorrer seja respeitando o Código Florestal", afirma.

O estado manteve a redução do desmatamento geral (área total de corte raso com ou sem autorização) em 30% nos últimos 8 meses, em comparação com o mesmo período do ano anterior, o que contribuiu para o resultado.

Outros fatores que impactam diretamente no resultado é a regularização os imóveis rurais - favorecendo aqueles que querem produzir com sustentabilidade - e combate aos ilícitos pela fiscalização e responsabilização, aliados à eficiência nos mecanismos de licenciamento com um tempo médio de análise 30% menor que o tempo legal - que é de 180 dias.

Os 75% de desmatamento ilegal identificado nos últimos três meses, realizado sem autorização prévia dos órgãos ambientais, segue sendo coibido pelo Governo de Mato Grosso com o monitoramento contínuo por satélite, ações de fiscalização e repressão ao crime, apreensão de maquinários, embargo de áreas, e multas ambientais. Conforme a gestora, havia o desmatamento crescente desde o ano de 2012. Em 2018 e 2019 este número se ampliou na Amazônia como um todo, mas Mato Grosso utiliza tecnologia e estratégias para reverter este quadro. 

O levantamento realizado pela Superintendência de Regularização e Monitoramento Ambiental da Sema-MT aponta que nos primeiros três meses de 2021 foram identificados 3.875 alertas de desmatamento do tipo corte raso, totalizando uma área desmatada de 27.265,66 hectares. Deste total, 6.802,15 hectares (24,9%), recaem em áreas com autorização para desmatamento.

A tecnologia utiliza a constelação de satélites Planet, e é financiada com recursos do Programa REM-MT, que remunera e premia o esforço de mitigação das mudanças climáticas. Entre as ações financiadas, estão as de controle e fiscalização do desmatamento ilegal em MT.

A Plataforma de Monitoramento é utilizada desde 2019 pela Secretaria, e serve para identificar, com resolução espacial de 3 metros, mudanças na vegetação, gerar o alerta de desmatamento quase em tempo real, autuar e fiscalizar ilegalidades no campo. Os dados também são utilizados pela secretaria para estimar o comportamento das áreas desmatadas com mais celeridade, antes mesmo de relatórios consolidados.


Autor: AMZ Noticias com Lorena Bruschi


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias