Quarta-Feira, 04 de Agosto de 2021

Setor comercial paraense fecha os ultimos 12 meses com saldo positivo de 12 mil novas vagas de emprego




COMPARTILHE

O Pará registrou saldo positivo no setor do comércio, no comparativo entre admitidos e desligados nos últimos 12 meses. Foram mai de 12 mil novos postos de trabalho no período, segundo balanço divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA), em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho e Renda (Seaster).

No período de março de 2020 a fevereiro de 2021, no setor do comércio em todo o Pará foram contabilizadas 82.945 admissões contra 70.607 desligamentos, resultando na geração de 12.338 postos de trabalhos. No mesmo período avaliado, o Para liderou os estados da região Norte, que apresentaram saldos positivos de empregos formais no setor do comércio, seguido de Rondônia, que gerou 3.666 postos de trabalhos; Tocantins que contabilizou 2.826 postos de trabalhos; e Amazonas com 2.097 empregos gerados.

O estudo do Diesse/PA também apontou que nos dois primeiros meses de 2021 o setor do comércio apresentou desempenho favorável no saldo de empregos formais, no comparativo entre admitidos e desligados. De janeiro e fevereiro de 2021 foram contabilizadas 16.095 admissões contra 12.196 desligamentos, com a geração de 3.899 postos de trabalhos.

Os dados revelam um incremento significativo no número de postos de trabalho no setor em comparação ao mesmo período do ano passado (janeiro e fevereiro de 2020) quando foram feitas 14.565 admissões contra 12.720 desligamentos o que gerou 1.845 postos de trabalhos.

Ainda de acordo com o balanço, nos dois primeiros meses deste ano a maioria dos Estados do Norte garantiram bons resultados na geração de empregos formais no setor do comércio, sendo que o Pará foi o Estado que apresentou o melhor desempenho com a geração de 3.899 postos de trabalhos, superando os Estados do Tocantins que registrou 1.470 postos de trabalho e de Rondônia com a geração de 805 postos de trabalhos.

O secretário da Seaster, Inocêncio Gasparim, destacou que através do novo pacote econômico, o governo injeta R$ 500 milhões para redução desses impactos em diversos setores, além da disponibilização R$ 150 milhões para financiamento de pequenos e microempreendedores; todo esse recurso impulsiona diretamente o comércio, contribui na vida de quem gerencia pequenas e médias empresas, consequentemente aumenta a demanda por mão de obra, logo as contratações.

 “Alcançar 12 mil contratações neste setor é demonstrar que o processo de retomada econômica, adotada de forma cautelosa e em parceria com os munícipios, tem gerado bons frutos, o que sem sombra de dúvida era uma de nossas metas. Temos conseguido, mesmo diante de todos os problemas, garantir trabalho e renda à população paraense”, enfatizou.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias