Quinta-Feira, 29 de Julho de 2021

Mato Grosso retoma tratativas para aquisição de 1,2 milhão de doses da vacina Sputnik V




COMPARTILHE

Mato Grosso é um dos estados que voltou a solicitar da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a aprovação para uso emergencial da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19. O pedido foi feito após a Anvisa autorizar parcialmente, na sexta-feira (4) passada, a importação do imunizante contra o novo coronavírus produzido pelo Instituto Gamaleya para os estados que fazem parte do Consórcio Nordeste.

O Governo do Estado aguarda a aprovação do uso emergencial da vacina pela Anvisa para finalizar a transação. “Nós estivemos no sábado (5) com todos os governadores do Nordeste e do Norte que compraram essa vacina e conversamos com alguns técnicos. De lá para cá, estão sendo realizadas algumas reuniões dos técnicos com o Fundo Russo, da nossa Procuradoria (PGE) com as outras Procuradorias para fazer essas tratativas”, informou, ontem (8), o governador Mauro Mendes (DEM) após receber a primeira dose da vacina Astrazeneca no posto de vacinação instalado na Assembleia Legislativa (AL), em Cuiabá.

A intenção é acelerar a imunização da população mato-grossense contra a doença. “O contrato que assinamos com eles é de 1,2 milhão doses com cronograma de entregar em quatro meses, então, temos que fazer um novo diálogo e saber se vão aceitar essa condição de entregar um 1% e depois ficar esperando aquilo que a Anvisa colocou como exigências”, frisou.

Segundo Mendes, a próxima vacina a ser aprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é a Sputnik V. “Então, ficou muito estranho, e nós temos que dizer isso, a forma como a Anvisa colocou (a autorização de importação da vacina)”, disse. Além de Mato Grosso, também pediram a autorização os estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Tocantins e Rondônia, além do Distrito Federal.

Já o Consórcio Nordeste engloba Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. A autorização dada pela agência na sexta-feira para importação da Sputnik V foi feita mediante uma série de limitações, tais como: importação somente de vacinas das fábricas inspecionadas pela Anvisa na Rússia (Generium e Pharmstandard UfaVita), obrigação de análise lote a lote que comprove ausência de vírus replicantes e outras características de qualidade e notificação de eventos adversos graves em até 24 horas.

Também há limitação do número de doses a 1% da população e a aplicação será destinada somente a um “público adulto e saudável”. Além da Sputnik V, a Anvisa também liberou na sexta a importação de doses da Covaxin, vacina produzida pela Bharat Biotech, da Índia.

Para o Estado, até ontem, o Ministério da Saúde (MS) já distribuiu pouco mais de 1,4 milhão de doses entre a Coronavac, Atrazeneca e Pfizer. Do total, 1,3 milhão entregues e 137, 1 mil em processo de distribuição, conforme dados do LocalizaSUS. Pouco mais de 950 mil doses foram aplicadas, sendo 659.844 referentes a primeira dose e 291.043 relativas a segunda aplicação considerada necessária completar o esquema de imunização.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias