Seja bem vindo
Norte Araguaia,29/02/2024

  • A +
  • A -

Frente parlamentar discute preço do leite pago a produtores em Mato Grosso

Fonte: Redação AMZ Noticias
Frente parlamentar discute preço do leite pago a produtores em Mato Grosso Foto - Arquivo AMZ
Publicidade

A Frente Parlamentar de Apoio ao Produtor de Leite composta pelos deputados Gilberto Cattani (PL), Carlos Avallone (PSDB),  Elizeu Nascimento (PL) e Dr. Eugênio (PSB) realizou reunião na tarde de segunda-feira (4) com grande presença de produtores do estado e representantes de organização como Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e Associação dos Produtores de Leite da Região Oeste de Mato Grosso (Aplo-MT). A principal reinvindicação feita é sobre o preço pago aos produtores pelo leite por indústrias. 

"Não tem um equilíbrio no preço do leite. Nós tiramos, entregamos e não sabemos quanto vamos receber. Também há falta de chuva, ração cara, mercado caro e o leite voltando para trás. Estamos perdendo um real, um e cinquenta do preço que era. Se continuar assim, nós não conseguimos manter nossa propriedade, nossa família. Não tem diálogo das indústrias com o produtor", expôs o presidente da Aplo-MT, Luciano Rodrigues.

O coordenador da frente parlamentar, deputado estadual Gilberto Cattani (PL), vê a situação com angústia. “Infelizmente chegamos ao fundo do poço na cadeia leiteira. Tem leite importado entrando sem imposto no nosso país e a gente vê o nosso produtor rural sendo desprezado dessa maneira”, avaliou. A solução para ajustar o preço do leite passa por ação do governo federal, segundo o parlamentar. “Nós podemos criar políticas públicas, fazer projetos de lei para fortalecer o setor, mas não é o suficiente. Isso depende da federação”, afirmou. 

“A Assembleia está fazendo a parte dela. Já votamos inúmeras leis. R$ 80 milhões foram pra Seaf [Secretaria Estadual de Agricultura Familiar] para apoiar o produtor. Temos de cobrar do governo a contratação de técnicos”, defendeu o deputado Valmir Moretto (Republicanos). Ele também se mostrou preocupado com os relatos de que os produtores não estão conseguindo receber recursos do fundo de aval. Essa é uma pauta que vou levar à Casa Civil, Sedec [Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico] para apurar se isso procede. Se não estiver funcionando, vamos cobrar. Se estiver funcionando, vamos trazer um esclarecimento para que o produtor possa acessar esse benefício tão importante”, disse.

Além dessas discussões, foi feita uma apresentação aos produtores de leite sobre os projetos de lei que tramitam na Casa e que visam atender o setor, como os PLs nº 1992/2023 e nº 2097/2023. O último foi discutido em novembro pela frente parlamentar e tem como objetivo retirar incentivos fiscais na comercialização de leite importado. 

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.